A CARTA SECRETA DE JUAREZ TÁVORA A LUIZ CARLOS PRESTES


Esse é um assunto muito curioso. Uma carta de 37 páginas foi escrita por Juarez Távora e endereçada a Luiz Carlos Prestes (Oscar era o psedônimo de Prestes) que já estava voltado para o comunismo. Prestes pretendia lançar o tal manifesto de maio de 1930, sem mesmo pensar nas verdadeiras consequências de sua ação, sem pensar nos seus antigos companheiros da Coluna que pediram a ele que não lançasse tal manifesto até que o plano da Revolução de 1930 estivesse pronto para ser executado. Prestes não quis nem saber, disse que esperaria um mês e lançaria seu manifesto. Assim o fez. É claro que isso fugia completamente aos ideais da Coluna e da Revolução de 1924 que se continuava na Revolução de 1930. Todos os revolucionários da Coluna: Juarez Távora, Miguel Costa, João Alberto, Siqueira Campos, Djlama Dutra deram-lhe as costas, pois o objetivo era outro e não o comunismo. Alguns autores dizem que os revolucionários abandonaram Prestes, o traíram e o deixaram sozinho, induzindo alguns leitores ao pensamento de que só o Prestes tinha razão, produzindo assim uma ideia falsa que contraria a própria história. Lourenço Moreira Lima escreveu sobre isso:
(...) não se pode, contudo, deixar de reconhecer que as ideias comunistas vão se infiltrando entre os operários pela influência da propaganda feita pelos elementos estrangeiros e pela visão enganadora dessa Russia que a vitoria bolchevista transformou em um inferno de brutalidades.
A questão operária, entre nós, é, rigorosamente, uma questão econômica.
Para resolvê-la, bastará regularizar-se a distribuição do salário de modo justo, fixando-e racionalmente o tempo do trabalho, amparando-se os doentes e os inválidos, educando-se a infância, em fim, adotando-se medidas que transformem a vida do proletário, de graves necessidades e apreensões, em uma vida que haja relativo bem estar e tranquilidade de espírito.
O comunismo é uma ideia nascida do homem-gregário, sem personalidade, do homem cuja alma é a própria alma do rebanho que faz parte, do ser inferior cujo pensamento é o pensamento de todos.
O comunista não tem independência de espírito. O rebanho é quem pensa por ele. Moreira Lima, Lourenço - Marchas e Combates pp. 361,362 II Vol.
Se todos os revolucionários pensavam diferentemente do que o Prestes pensava parece óbvio que nenhum dos revolucionários permaneceria com uma pessoa que pensava de outro modo, que achava que a solução do Brasil estava em apropriar-se das industrias já instaladas, parar de pagar a dívida, apropriar-se das terras particulares e todas as insanidades comunistas descritas por Juarez Távora nas páginas que você poderá ler abaixo. Para visualizar melhor a imagem, click sobre ela, uma de cada vez e depois utilize o botão voltar, ou você pode apertar crtl + e ajustar a tela a seu gosto. Boa leitura.